31.7.08

love letters on the sand








ama-me menos
mas durante
mais tempo

5 comentários:

comboio turbulento disse...

ora aí está algo interessante mas estranho. "- Olha, pára aí e poupa um bocadinho para amanhã, está bem? Nunca sabemos o dia de amanhã". estranho, não era? Era como se pudesse poupara no amor e fazer depósitos aprazo para o ir buscar mais tarde. Na verdade, o amor só faz sentido intensamente,sem pensar no dia seguinte. Como cantava o outro: Amanhã vai ser outro dia.

clarinda disse...

arrisco apenas a compreensão: nos muitos sentidos de um poema está aquele que criaste dentro de ti.

digo ao mar que te aguarde. não tardas.

beijinhos

RESSACA disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

moriana disse...

ou não fosses tu "turbulento" ;)
o fogo intenso arde mais rápido, demasiado rápido...nunca reparaste na lareira?

(aguenariamos, essa intensidade quotidiana?)

moriana disse...

diz. mas o mar tem um pacto comigo: espera-me sempre.

boas férias, clarinda.
bjs.