6.9.08

The eye of a little god *









e um dia percebemos a insignificância do tempo


















*Sylvia Plath, the mirror
Fotografia de Anke

10 comentários:

sophiarui disse...

adoro sylvia plath!

obrigada!

abraço

comboio turbulento disse...

é pena virmos a decobrir isso tarde demais:)

zero disse...

do tipo antes da meia noite nunca é tarde ... depois é sempre cedo?!!!

© | Cláudia | disse...

Andamos todos à procura do tempo, a reclamar o tempo... mas não usamos o tempo que temos.
Bjs

moriana disse...

:)

outro, sophiarui.

moriana disse...

não sei, comboio turbulento :) a canção diz que nunca é tarde para se mudar de vida ;)

moriana disse...

zero, essa partição do tempo é um pouco estranha, né?

(vivinho da costa, hem?)
:)

moriana disse...

olá Cláudia:)

o tempo é que é o culpado, deixa-se abusar ;)

(de momento não consigo cumprir o meu compromisso com o "mesinha de cabeceira" .... demasiados projectos em andamento)

um abraço.

Sophia disse...

E o tempo passa a ter outro valor!

;) baci

moriana disse...

pode passar, sophia, ou...pode ser desvalorizado, depende ;)

bj.