2.2.09

diários #13



- Este é um lugar em construção
- Estamos em construção constante...



Todos os meus livros falam duas histórias. A registada pelo autor,
e a do impulso que conduziu à sua compra.
Não sei dizer qual a mais íntima.




Como se eu pedisse uma simples Esmola,
E na minha mão maravilhada
Um Estrangeiro depusesse um reino,
E eu ficasse de boca aberta -
Como se perguntasse ao Oriente
Se tem uma Manhã para me dar -
E ele abrindo os seus Diques de púrpura,
Me despedaçasse com a Madrugada!

Emily Dickinson

Poemas e Cartas

8 comentários:

Vieira Calado disse...

Passei

para ler

e deixar

cumprimentos

clarinda disse...

Que lindo poema!Sem comentários.

moriana disse...

E fizeste bem, Vieira Calado! :)

cumprimentos para ti, também.

moriana disse...

Talvez um dos menos irónicos de E.D.

Também gostei:)

Márcia disse...

..encontrei te por um agradável acaso. E ainda bem!

© | Cláudia | disse...

Moriana, são dois tipos de intimidade diferentes... a que se ganha com o autor, ao entrar na "vida" dele e a nossa. Todas as nossas atitudes e impulsos são nos íntimos, por mais que possam vir a ser partilhados.

Já agora, um regresso ;) passa por lá. Bjs

moriana disse...

olá Márcia, obrigada pela visita :)
Volta sempre.

moriana disse...

Claúdia! Há tanto tempo! :)

Os meus livros falam-me, são pequenas memórias...
alguns fazem-me zangar, ficam escondidos ;)

Irei, sim. E obrigada por não colocares condições...assim terei sempre vontade de voltar.

bjs.