5.4.09

habito o mundo dentro de ti





...
por detrás daquela porta que me
estendes,
o que existe para além da fuga,
da virtude e da incoerência?











Cecília Barreira, Eva
(excertos do poema)
Imagem de Debe Hale

7 comentários:

comboio turbulento disse...

as portas são sempre um mistério. nunca se sabe o que está para além delas. mascam a fronteira entre o cinhecido e o desconhecido

clarinda disse...

Só passando a porta se saberá.

Bj

helen ps disse...

não conheço o poema, mas gostei muito do excerto. Onde posso lê-lo por inteiro?

A imagem casou bem com o escrito.

Abraço,

PAZ e LUZ

moriana disse...

Como no castelo do Barba Azul, o mistério da porta que não deveria ser aberta...
:)

moriana disse...

Passando a porta pode-se morrer ;)

bjs.

moriana disse...

Para ti, Helen:

Eva

Habito o mundo dentro de ti,
e é dentro do teu mundo que me reuno à volta
habito o mundo para partir ao meio
e me situar na sonolência das linhas,
e ladear o sonho,
mas, por detrás daquela porta que me
estendes,
o que existe para além da fuga,
da virtude e da incoerência?
meu amor,
se és meu porque te anuncias
entre nascimento e morte,
num ciclo contra o qual me é dífícil
exaltar a minha chama?
o olhar do mundo repousa,
eu repouso nele,
e tu és a minha calma,
o deserto de onde jamais sairei,
para o qual tende o tudo e o nada.
meu amor de sangue lento,
reune-te em volta dos meus passos,
não te estendas na imensidão
vem,
trabalha as máscaras,
escolhe as pedras,
situa os dedos
na ponta dos meus
e procura a quietude dos rostos.

Cecília Barreira

:)

日月神教-向左使 disse...

.................................................
.