21.4.10

podia ser tão silvestre entre as folhagens de ouro



sou um lugar carregado de cactos junto à água



sou um lugar que transborda



não espero nada
espero o dom apenas de uma imagem




Herberto Helder
(excertos de poema)

7 comentários:

Jaime A. disse...

espero apenas
a dor de me esqueceres;
as tuas ausências,
os teus silêncios
despertam apenas
um vazio,
vestido de cactos,
de postes sombrios,
de vagas mordendo
uns restos de praia

clarinda disse...

excerto muito rico. não acredito no penúltimo verso. o poeta espera tudo...de uma imagem. o poeta que é como quem diz cada ser humano. é a imagem que o vai completar.

beijinhos, Moriana. Há quanto tempo!

moriana disse...

e se esquecer for indolor?
;)

moriana disse...

Clarinda dixit :)

(não tenho essas descrenças e quem sou eu para afirmar o que está dentro do pensamento do poeta...)

há muito tempo, pois. até porque "a casamento e a baptizado não vás sem seres convidado". ora bem.
bj.

Jaime A. disse...

Não acredito no esquecimento sem "coração" primeiro...

moriana disse...

creio que podemos considerá-los um ciclo repetitivo
:)

日月神教-向左使 disse...

.................................................
.