4.5.09

t.p.c. atrasado

O auto-conhecimento dura uma vida, dizem...
Chega-se ao fim da vida sem sabermos ao certo quem somos, também dizem...
Ousei, então, mudar Eu sou... para Eu gosto. Espero que não te importes, Filipe
:) e obrigada pela escolha.


Gosto de dormir no lado direito da cama, mas no esquerdo também;

Gosto de palavras estranhas como azougue e gavina;

Gosto de mantas enroscadas nas pernas e de lareiras muito vivas;

Gosto de fatias de pão escuro atafulhadas de manteiga e mel;

Gosto das estrelas no céu mas também gosto das estrelas de figo seco e amêndoas, torradas no forno;

Gosto de ler um livro abrindo-o ao acaso, em parágrafos não contíguos, ou de trás para a frente, também;

Gosto de liberdade de escolha e de não ser pressionada a seguir atitudes de grupo;

Gosto de saber de imediato as poucas coisas importantes, o resto, que é quase tudo, gosto de ir sabendo na crença de nunca lhe esgotar o fim.




Nomeio todos os que quiserem seguir o desafio :)

(trabalho sobre imagem de Katia Chausheva)

4 comentários:

Filipe Oliveira disse...

Olá
Vi o teu recado.

Acho que ficou melhor que o desafio original.

Somos diferentes, mas gostamos de coisas iguais, no que gostamos definimos quem somos.

(entre o principio e o fim deste texto fiz uma torrada de pão escuro e atafulhei com manteiga e mel e estava deliciosa)

bj

moriana disse...

Nada, não! Eu é que sou rebelde...

(e as atitudes, e o respeito pelo diverso, a capacidade de aceitação, a transigência, e tantas outras coisas, definem o quê?)

:)
bj.

petroy disse...

és bonita :)

moriana disse...

um beijo, petit roi :)