26.5.09

Y cuando debo quedarme, viday

Me voy andando...



Me acusas de no quererte.
No digas eso...
Tal vez no comprendas nunca, viday
Porque me alejo...

Entregamos o afecto como se disséssemos adeus.





Piedra y camino (excertos)
Atahualpa Yupanqui

4 comentários:

Idun disse...

ay, vida!
esse fugir, deixando nas mãos do outro um coração que ele não vê...


abraços da minha Humana e marradinhas amistosas da bicharada do pequeno jardim

K2ou3 disse...

Sei que vais gostar disso moriana.
Beijos.

http://fiatluxcarpediem.blogspot.com/

moriana disse...

Olá Idun, os pequenitos já estão mais independentes? Contigo a vigiá~los, imagino!

um abraço à tua Humana e festinhas distribuídas por todo o jardim :)

moriana disse...

Vejo que regressaste K2ou3, obrigada pelo link. Já conhecia essa obra, de certo modo é interessante, no entanto, prefiro o real de Paula Rego. É mais humano.