23.10.09

quando me visitas









Non ho più notizie di me
da tanto tempo
.

Je n'ai plus de nouvelles de moi
depuis si longtemps.
















Alda Merini
trad. Patrick Remaux
Imagem de Evelina Oliveira

12 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Às vezes andamos perdidos de nós próprios...
Bom fim de semana.
Beijos.

comboio turbulento disse...

Fantásticos, texto e imagem

JFDourado disse...

A imagem do trabalho de Evelina Oliveira chamou-me logo a atenção.
Não conhecia e fui logo pesquisar :)
Lindíssimo. Tudo.
Obrigado Moriana! :)

aquilária disse...

às vezes distanciamo-nos de nós. limitamo-nos a ser quase autómatos, que cumprem os dias e o que deles se espera.
e há momentos em que sentimos saudades daquilo que somos, tão longe. talvez o canto de um pássaro nos traga notícias de nós.

abraço

clarinda disse...

Olá!

Para Yourcenar, estes momentos, que também vivia, preenchia-os com a visão de telas de Caneletto e gravuras de Piranesi. Isso o diz nas notas que acrescenta a Memórias de Adriano.

Há momentos assim que devemos saber interpretar e pensar que são momentos, ainda que o efeito estético e emocional destas palavras seja magnífico.

Aqui também está de nevoeiro.

Bom domingo

Jaime A. disse...

quando me revi,
em sonhos,
em passos ridentes,
já a minha imagem
sorrira ao tempo,
medida da sua fuga
ad aeternum...

moriana disse...

um pormenor, leve, e encontramos o sítio

já não lembro, mas deve ter sido bom

bj.

moriana disse...

Desapareceu há dois dias, creio. Ficou a obra

moriana disse...

Deslumbrou-me o seu trabalho quando a descobri.
Nada a agradecer :)

moriana disse...

é isso, aquilária, o jogo do cache-cache.

abraço forte.

moriana disse...

aqui choveu um dia destes, já não lembro quando. as nuvens viajam, cinzentas, outras vezes clarissimas.

e novembro chegou. que passe, não gosto.

bj.

moriana disse...

o tempo e os espelhos. (por vezes mentem, os espelhos)

:)