3.12.08

diários #9





Anoitecer de Inverno. O dia a despedir-se, frio, o escuro a vestir-se de estrelas e a fechar-se em noite, o cheiro a lareira acabada de nascer. Por vezes, o som de um sino combinado ao silêncio. Caminha-se na rua e pouco se sente o ar gélido. Nesse breve e único momento de suspensão, acontece-nos a ternura e é ela que nos fere, pelo desábito.

10 comentários:

Jaime A. disse...

O Inverno dirigiu-se para o equinócio.
Samarra, botas,
despedida adiada.
Ficámos com o Sol frio,
opressor.
O silêncio,
sempre.
Rumores de brisas.
O canto dos juncos.
A lareira apagada.
Um sino ao longe,
tenta espantar a tristeza.
Vi duas cotovias perdidas.
O Inverno levara a chuva.
Silêncio.
Alguém se senta num poial.
O Sol continua o mesmo.
Caminha-se sem direcção;
nem os cheiro das filhós
os traz de volta.
É o cemitério que os invoca,
não o nascimento.
Crianças em roda,
a mesa abundante,
o fogo do gelo,
no abandono
daquele Sol sem Inverno.

carteiro disse...

Como adoro andar a pé pelo Inverno, como se procurasse pedaços de um algodão que mora também neste teu texto. O fumegar na expiração equilibra-se com o frio que inspiramos, que nos desperta sensações amenas. Como se fossemos cair; suave, a queda, num pousar leve sobre o tal algodão.

Gostei muito deste espaço, e cá voltarei.

Um abraço.

sophiarui disse...

"pelo desábito"...

beijinho bom

luís nunes disse...

« acontece-nos a ternura e é ela que nos fere, pelo desábito.»


gostava que esta frase fosse minha porque também o é.

beijo

petroy disse...

interessante realizar que de agreste resulte a ternura

bj

moriana disse...

O Inverno tem imensa beleza e há momentos em que o tempo quase se suspende.

Gosto do "canto dos juncos" :)

bjs.

moriana disse...

Momentos aconchegantes no final de um dia de inverno.

Volta sempre, carteiro :)

moriana disse...

É isso mesmo, sophiarui :)

bj.

moriana disse...

Escolhemos as frases que nos vestem, luís nunes :)

beijos

moriana disse...

Interessante, sim. Um conforto imenso gera-se nesse momento, quase um regresso à infância :)

bj.